Peshawar Paquistão

Tratando-se de uma cidade com uma longa história, acumulou influências, em camadas sobrepostas, absorvidas dos seus sucessivos invasores e senhores. Os seus habitantes, mesmo sendo geralmente conservadores, são extremamente hospitaleiros e sabem como receber bem um visitante estrangeiro.

Todo o centro da cidade de Peshawar deve ser visitado. Isso inclui elementos como a Torre do Relógio e a praça que a rodeia, os mercados Khyber, Karkhanai, Qissa Khwani e e-Kalan, a praça Yadgar, a mesquita Mohabbat Khan.

O Forte Bala Hisar, construído originalmente no início do século XVI, será o principal local a visitar. Foi residência real para os monarcas da dinastia afegã Durrani, foi destruído e reconstruído pelos Sikhs em 1834 e renovado pelso britânicos. O acesso é limitado mas possível, existindo um pequeno museu no seu interior.

O Islamia College, construído em 1913 em estilo claramente Vitoriano, é um edifício notável que merece alguma atenção, sendo de tal forma importante que é usado na ilustração das notas de 1.000 Rúpias.

Em termos de segurança, Peshawar tem uma má imagem, mas os ricos decresceram substancialmente nos últimos tempos e vai recebendo uma razoável quantidade de viajantes. Note que as áreas que envolvem a cidade, especialmente a oeste e a sul, estão interditas a estrangeiros, e que é possível (mas não certo) que as autoridades condicionem a visita de Peshawar alguma forma.